terça-feira, agosto 17, 2004

Porque me corrói este sentimento de perda?...tudo é pericivel, e eu hei-de esquecer-te, como um dia e muitas vezes te esqueces-te de mim...quase nunca somos compreendidos, o esquecimento e a angústia abafam a nossa dor, a nossa vida... como o vento passam os meus sonhos por ti, e como sol de Verão ficas tu em mim. Sinto o trago das memórias, é agri-doce, raiva e felicidade numa união perfeita, e eu tornei-me para ti uma imagem d'outrora.

2 comentários:

Fernandes disse...

Sim senhora, tá giro, n te conhecia a veia poética lol

(corrige os erros ortográficos antes k a catarina veja isto!)

Fernandes disse...

so agora é k eu vi a data lol, provavlmente ja toda a gente viu. ou nao..