sexta-feira, março 21, 2008


Não quero, nem posso revelar-te quem sou.
Irias dissecar-me a alma num instante.
Consequentemente vou-te dando a provar tragos do meu gosto, sabores de mim.

Sem que te apercebas já me viste em modo natura,
sem que te apercebas já te revelei tudo de mim e em que em mim possuo.
Sem que te apercebas sou tua.

Mas tu não o sabes, nunca saberás
Senão o que te restaria para dissecar? o coração?
esse não o quero esquartejado, violentado em vão.

Quero que o segures em tuas mãos,
como se fosse o mais que precioso tesouro que tanto procuras e alenta o teu ser.
Quero ser o teu sonho, entranhar-me em ti, nos teus poros, no teu cheiro, no teu sabor. . .
misteriosamente chegarei lá, para no fim te deixar.

Porque o sonho liberta-nos,
porque não seria sonho senão fosse eterno,
impossível de alcançar o seu encanto.

Disseca-me o id anatomicamente. . .

6 comentários:

Joanne disse...

Introspecção ao mais fundo de ti...

LEEH disse...

o acaso é sempre surpreendente na sua forma de agir.
gostei do que li tbm..dissecar-lhe aos poucos parece ser a receita certa.voltarei com certeza para renovar meu espírito em teus versos.
por hora coloco o teu link em meu blo para muitos outros a descubram. e para que o caminho fique marcado para novas visitas!

sorte!
leeh
leeh@leeh.com.br

Nox disse...

Se não chegar ao coração, não grava tão profundamente, e talvez a profanação da alma também seja menor. Não sei..considerações tolas de alma pequena e de quem continua a sonhar, mas talvez menos iludida.=)

Gostei. Voltarei*

LEEH disse...

que felicidade saber que gostaste do meu universo musical.
mande seus contatos para falarmos melhor. usa skype ou messenger?

que haja neste turbilhão poético e musical uma troca constante e produtiva!

sorte!
leeh.

David disse...

O problema e qnd se compreende que se vai tarde demais para se perceber tudo o que nos envolve em alguem...

Beijinho e desculpa a invasao*

Ana Si disse...

perfeito ... perfeito ... amei adorei ... queremos sempre não mostrar tudo ... e damos por nós e já estamos expostos ... o coração prega nos partidas ...