terça-feira, agosto 12, 2008

caminha


Caminha no percorrer da manhã por entre rostos desconhecidos
Na esperança que um deles a encontre e se reveja
[na sua expressão doce e melancólica.]
Caminha para não estagnar
Passo a passo revê-se na calçada
Suja e triste…
demasiadamente pisada e espezinhada.
Caminha sobre o cinzento que a caracteriza
Que tanto gosta e veste sem pudor.
Um cinzento que não reflecte o seu céu,
A sua felicidade
O seu mundo.
Caminha para viver e reviver
Caminha para se manter
Caminha para não se perder.

4 comentários:

Filipa Epifânio disse...

Gostei desta simplicidade...caminhamos também ao longo destas palavras :)

Lord of Erewhon disse...

Caminha para se achar...

Dark kiss.

David disse...

Caminhar para mudar...

Beijoo (há muito que nao aparecia aqui para comentar)

Joanne disse...

Tão cinzenta que podia ser eu a apagar-me numa caminhada qualquer até desaparecer...