sexta-feira, abril 03, 2009

Gosto controlado

Gosta da redundância das palavras transmitidas pelo seu pensar.
Gosta da encruzilhada de sentires que embaraçam a electricidade dos estímulos de quem a lê.
Anseia para que gostem da sua literatura,
mesmo não sabendo do que estão a gostar quando se revêem nas suas palavras previamente pensadas para não fazerem sentido
[ao comum dos vulgarizados].
Procura ainda, o leitor que um dia as compreenda e mesmo assim continue a gostar do que lhe proporcionam.
Questiona-te, neste momento, por que ainda tens os olhos postos nestas letras…
As letras que te fazem ambicionar o sentir.
Letras que gostas de controlar, mesmo estando descontroladas.

5 comentários:

m@tix disse...

Uma visão fabulosa para e quem escreve!

Demora aparecer novas visões no teu espaço mas quando apareçem tocam almas.....
bj

m@tix disse...

Editar um livro!!!!PARABÉNS....
Eu sabia que não iria tardar muito, mas é mesmo com um editora e tudo? Espero k sim, ah,eu kero um exemplar da tua 1ªedição. Quando for editado diz-me!
E Parabéns mais uma vez.....
bj

Joanne disse...

lindo...e continuo a rever-me nas tuas palavras! =)

Ana Si disse...

cá continuas tu a escrever palavras que deixam um pensamento parado ... excelente :)

beijinho

Filipa Epifânio disse...

Excelente concepção...gostava de ver a ideia mais desenvolvida :)