quarta-feira, abril 09, 2008

onomatopeia das horas


Páro,
escuto
e olho para o relógio que se impõe no canto da sala.
Mais uma hora perdida, onde me encontro estagnada no tempo.
O badalo pendente, faz baloiçar em mim a certeza de não querer mais que o tempo passe por mim.
segundos, horas, dias . . .
O sino da vida ecoa agora em minha cabeça, faz-me estremecer!
Sinto a onda do som a percorrer-me o corpo enquanto olho o bater das horas,
inerte, paralisada...
Falta-me acetar um dos ponteiros, para que comece a viver o tempo em plenitude.
(Nunca gostei de estar fora de tempo)
Sou o pássaro que não pia quando se dá o acertar as horas. Mas não por muito mais tempo, hei-de fazer-me ouvir.
Dei à corda. tic-tac. . .

5 comentários:

Kalar disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

tens um erro "acertar"e nao acetar lololol muito bonito mesmo e só para k saibas eu ja te ouço.. lolol N.M.

Dumuro disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
O Profeta disse...

O tempo...a cada momento...


Doce beijo

Ana Si disse...

ousa fazer-te ouvir ... *